horario_verao

Horário de verão também afeta adaptação dos pets; saiba o que muda

Amado por uns e detestado por outros, o horário de verão começou à 0h do domingo (16) e também pode afetar os pets, que precisam se acostumar com a alteração no relógio.

Enquanto em humanos a adaptação pode levar até duas semanas, nos animais esse tempo cai, em média, para uma semana. Se os donos podem sofrer alterações de humor e de apetite, nos pets não é diferente. Podem ficar mais sonolentos, pedir comida em horários diferentes, ficar mais ansiosos e latir mais.

“Adiantamos o relógio, mas não conseguimos fazer isso com o relógio biológico. Muda também a temperatura do ar, que acaba influenciando nos horários de passeios e de alimentação”, explica a veterinária Gabriela Bianchi, da rede Petz.

A orientação da veterinária é manter a rotina antes e depois do novo horário. No entanto, alterações podem ser necessárias até a adaptação do bichinho.

No caso dos pets que só fazem as necessidades na rua, os passeios podem ser mais demorados. Além disso, eles podem preferir se alimentar em outro horário do que o normalmente oferecido, influenciados pela temperatura mais amena, por exemplo.

De acordo com Bianchi, os problemas de adaptação podem afetar qualquer raça ou idade.

“Porém, com altas temperaturas que vêm com o novo horário e o verão, as raças braquicefálicas sofrem mais, por conta da própria anatomia”. São os cães de focinho curto, como pug, buldogues e shih tzu, mais vulneráveis a doenças respiratórias.

fonte: http://bompracachorro.blogfolha.uol.com.br/2016/10/15/horario-de-verao-tambem-afeta-adaptacao-dos-pets-saiba-o-que-muda/